sexta-feira, 1 de novembro de 2013





Um apertado abraço de gratidão para o Dr. Emílio Ricon Peres, que cordialmente me tem disponibilizado a sua excelente biblioteca.

A propósito do folheto "Sociedade Portuguesa da Cruz Vermelha  -  Relatório apresentado à Comissão Central sobre os serviços prestados nos dias 14, 15 e 16 de Maio em Lisboa e Porto", que acabámos de ler,  registamos algumas notas e iconografia referente ao movimento revolucionário que levou ao derrube do governo de Pimenta de Castro e à actividade da Cruz Vermelha Portuguesa durante a 1.ª República.




 
                                                                             
O relatório refere-se aos "serviços prestados pelas Ambulâncias n.º 1 e 2  de Lisboa, conjuntamente com os seus aliados Bombeiros Voluntários Lisbonenses, durante a revolução constitucional, iniciada na madrugada de 14 de Maio de 1915".
No dizer de Júlio Dantas, "um acto revolucionário mais impetuoso e mais sangrento que o 5 de Outubro", e que terminou com 102 mortos e 250 feridos graves.






Da Ilustração Portuguesa




 

 




Documentos retirados do portal da Fundação Mário Soares  -  Casa Comum

 
O Presidente Bernardino Machado, na Câmara Municipal de Lisboa, durante o seu segundo mandato (1925-1926), impõe a insígnia de Grande-Oficial de Cristo na bandeira da Sociedade Portuguesa da Cruz Vermelha, por ocasião das comemorações do 9 de Abril. 

2 comentários:

CRP Memória da República disse...

http://memoriadarepublica.blogspot.pt/2011/05/revolucao-de-14-de-maio.html

CRP Memória da República disse...

http://memoriadarepublica.blogspot.pt/2012/11/subsidios-para-historia-politica-e.html