quinta-feira, 7 de outubro de 2010





O 5 de Outubro de 2010 comemorado em Vila Nova de Famalicão

Romagem ao Cemitério Municipal de Vila Nova de Famalicão onde foi colocada uma coroa de flores no jazigo onde está supultado Bernardino Machado


Recordar Bernardino Machado
FAMALICÃO (PRESSPOINT) - Bernardino Machado, um famalicense por adopção que foi Presidente da República por duas vezes, foi a figura central das comemorações do Centenário da implantação República, em Vila Nova de Famalicão, que lhe prestou uma sentida homenagem, através de uma peregrinação até ao cemitério municipal, onde foi colocada uma coroa na sepultura do antigo estadista. O cortejo contou com a participação emocionada de seu neto, Manuel Machado Sá Marques que considerou “a romagem como a expressão do afecto e da devoção a Bernardino Machado”. E considerou: “Aqui jaz um português que teve fé no Povo e na Liberdade. Aqui as nossas almas estão unidas pelo amor, religiosamente”. O momento carregado de simbolismo contou ainda com a presença do vereador da Cultura da Câmara Municipal, Dr. Paulo Cunha, das três corporações de bombeiros locais, que tocaram o toque de marcha – um gesto de união, de solidariedade e de fraternidade, muito apreciado por Bernardino Machado – e de várias dezenas de famalicenses. De seguida, o Museu que lhe é dedicado, localizado no Palacete Barão da Trovisqueira, no centro da cidade, encheu-se de gente, para a inauguração da exposição “Bernardino Machado e a I República”. A mostra documental, que está patente até final do ano, é composta por 20 painéis e retrata o pensamento político de Bernardino desde a sua adesão ao partido republicano, em 1903, até 1925, ano em que é eleito Presidente da República, pela segunda vez. Paladino da liberdade e da solidariedade, Bernardino Machado foi uma das principais figuras da República, tendo sabido conquistar e manter “o respeito e a admiração de monárquicos e republicanos”, como afirmou o coordenador científico do Museu, Norberto Cunha. Por sua vez, o neto de Bernardino Machado aproveitou o momento para enaltecer o trabalho desenvolvido pelo Museu. “O Museu Bernardino Machado, uma das ricas realizações da autarquia, tem hoje acumulado um acervo documental e iconográfico, indispensável ao estudo da I República”.



1 comentário:

rita disse...

que boa reportagem! tenho pena de não ter estado lá!
bjs rita